Monday, October 29, 2012

Boca encarnada

Não era dia de festa nem de paquera esportiva num barzinho da cidade. Não tinha casamento pra ir. Nem formatura. Era só um dia comum, desses de livro no ônibus, almoço corrido e um cigarro depois. Dia feio, até, meio cinza. Muitos telefonemas, algum estresse. Não esperava sequer encontrar o amor da vida inteira no caminho da casa ao trabalho. Dia comezinho. E assim, sem grandes porquês ou questões existenciais, passou batom vermelho antes de sair. Casa, trabalho, leitura, cigarro e mais alguma coisa que não soube dizer. Boca encarnada para encarnar o dia.

0 Comments:

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home